Estratégias de ataque e defesa no varejo

Publicado 19/04/2021

Você conhece as estratégias de ataque e defesa no varejo? Estes métodos devem ser colocados em prática para assegurar o bom funcionamento da empresa em diversas áreas. A área de ataque é assim chamada pela oportunidade de realizar ações ativas, investindo em intervenções exercidas no mercado, de dentro para fora da empresa.

Já na área de defesa correspondem ações internas independentes do mercado que normalmente estão relacionadas a ajustes e remodelação dos processos internos da empresa.

No artigo de hoje, você vai conhecer as melhores estratégias de ataque e defesa no varejo. Continue a leitura conosco para se informar sobre estas técnicas essenciais para que sua empresa tenha destaque no mercado!

Estratégias de ataque e defesa no varejo

O sucesso da empresa é uma consequência da competência das equipes em suas diversas áreas. Com profissionais qualificados e bem treinados é possível trabalhar para alcançar metas e alinhá-las por meio da experiência e histórico dos resultados obtidos. 

As estratégias de ataque e defesa no varejo são os principais conceitos que merecem destaque, pois ao serem colocadas em prática, contribuem para o bom funcionamento da empresa. A seguir, você vai poder conhecer melhor as estratégias de ataque e defesa no varejo, a fim de aplicá-las em seu negócio.

Estratégias de ataque

Como vimos anteriormente, a estratégia de ataque consiste na realização de ações ativas que são realizadas no interior da empresa para afetar a parte exterior. Nela, estão o produto, marketing e vendas. Saiba quais ações devem ser realizadas para cada um deles:

Produto

Diante do produto, as estratégias envolvem desenvolver novos produtos adaptados ao novo cenário do mercado (versões mais básicas ou mais incrementadas, conforme a ocasião), estratégias de cross selling e de upselling para aumento do ticket médio das vendas e outras ações do gênero.

Marketing

Diante do marketing voltado para varejo, as ações que devem ser implementadas consistem no desenvolvimento de novas campanhas, realização de parcerias com demais empresas, ações na internet, e mais. 

Vendas

Diante das ações para vendas na estratégia de ataques, a empresa deve desenvolver ações com sua equipe de vendedores que tragam resultados para o negócio, criando planos de descontos, incentivos ao consumidor, saldões, liquidações, entre outros.

Ataque e Defesa no Varejo

Estratégias de defesa 

Diante das estratégias de defesa no varejo estão ações realizadas internamente, sem depender do mercado, estando relacionadas normalmente ao ajuste e modificação de processos internos da empresa. Entre as estratégias presentes, as ações estão relacionadas a finanças, contabilidade, Tecnologia da Informação, Recursos Humanos, Logística e Legal. Conheça melhor cada uma delas.

Finanças

Na estratégia de defesa, as práticas relacionadas a finanças envolvem a detecção das alavancas de geração de caixa, a otimização dos custos e despesas internas do negócio, a reavaliação de prazos para pagamentos, e outras ações relacionadas a estas.

Contabilidade

Já para a contabilidade, podemos citar planejamentos para diminuição de tributos a serem pagos (conhecido como elisão fiscal), revisão dos benefícios municipais, estaduais e federais, cumprimento de obrigações e mais planejamentos tributários relacionados ao varejo.

Tecnologia da Informação

A Tecnologia da Informação é uma estratégia de defesa no varejo que permite o uso de soluções específicas para esse mercado. Por isso, as ações que devem ser aplicadas envolvem analisar processos, utilizar softwares que melhorem a produtividade da empresa, fazer a abertura de canais de venda, como o e-commerce ou aplicativos mobile, e mais.

Recursos Humanos

Diante dos Recursos Humanos, a estratégia de defesa no varejo assume medidas para proteção e segurança, de modo a preservar a saúde dos colaboradores e clientes, com eventuais ajustes em seu quadro de adaptação diante do novo cenário de mercado.

Logística

A logística no varejo é outra estratégia de defesa no varejo que vai além da garantia do consumidor acessar seus produtos. Também devem ser aplicadas ações como a revisão de fornecedores, redução da área de atendimento, campanhas para frete gratuito, inovação nas modalidades de entrega, e mais.

Por fim, a área legal de uma estratégia de defesa no varejo envolve o domínio da legislação, fator que muitas vezes pode ser um desafio para a empresa. Por isso, nesse segmento deve-se verificar a postergação de ações na justiça, cobranças efetivas, benefícios que estão previstos em leis, e outros assuntos relacionados.

Para que a empresa alcance o sucesso destacando-se no mercado e apresentando resultados, as estratégias de ataque e defesa no varejo devem estar alinhadas, mantendo a criatividade do negócio para ter o melhor produto, com excelentes campanhas de marketing e vendas no nicho correto no ataque. Da mesma forma, a defesa precisa ser eficiente, minimizando os custos o máximo possível. 

Que tal continuar acompanhando informações como estas na área de marketing para varejo? É só assinar nossa newsletter aqui embaixo para receber conteúdo como este direto na sua caixa de e-mail!

Assine nossa newsletter e receba nosso conteúdo em seu e-mail: