Como produzir um bom conteúdo para marketing digital?

Publicado 31/07/2022

Escrever pode parecer simples depois que você passa pelos primeiros anos de escola. É uma ação comum no nosso dia a dia. Porém, a escrita tem diversas nuances, dependendo do seu objetivo. E existem várias peculiaridades na produção de um conteúdo para marketing digital.

No marketing de conteúdo, escrever é uma tarefa estratégica. Existe um objetivo da marca por trás de um texto e existe um público que deve ler e se engajar com o conteúdo. Por isso, a produção de conteúdo para marketing digital requer algumas técnicas, que se diferenciam de outros tipos de escrita como no jornalismo ou na literatura.

A seguir, vamos ver como produzir um bom conteúdo para marketing digital, que engaje o público e traga resultados efetivos para a marca. Acompanhe agora para saber tudo sobre produção de conteúdo.

O que um bom conteúdo para marketing digital precisa ter?

Os conteúdos com melhor desempenho no marketing digital costumam apresentar algumas características em comum. É claro que eles podem variar conforme a marca, o segmento de atuação, o público e muitas outras variáveis, mas podemos identificar alguns pilares que sempre sustentam um bom conteúdo. Vamos ver agora quais são eles:

Objetivo

Um bom conteúdo deve ter um objetivo. Não adianta escrever só por escrever. Essa definição oferece um direcionamento para a produção e permite entender se os conteúdos estão no caminho certo.

O objetivo é importante para que os conteúdos contribuam no alcance dos resultados que a marca definiu no seu planejamento de marketing de conteúdo, de forma alinhada ao de marketing digital e de marketing como um todo.

Relevância para o público

Um bom conteúdo para marketing digital também deve ter relevância para o público. Não escreva pensando apenas no que você acha que é interessante — entenda o que os seus consumidores querem saber.

Em geral, as marcas erram ao falar só sobre elas mesmas e os seus produtos. Porém, não é sobre isso que as pessoas estão buscando no Google. Elas querem resolver dúvidas e problemas na sua vida. Só depois, talvez, eles pensem em comprar os seus produtos.

Otimização para o Google

Um bom conteúdo é otimizado para o Google. Afinal, é nas primeiras posições que estão os melhores resultados para as buscas dos usuários, na avaliação do algoritmo do buscador.

Por isso, é importante trabalhar aspectos de SEO no conteúdo, como o uso adequado de palavras-chave, a marcação de intertítulos com heading tags, a otimização de imagens, além dos fatores de SEO técnico, on page e off page que potencializam a página nos rankings do Google.

Boa experiência de leitura

Um bom conteúdo também deve oferecer uma boa experiência de leitura. Para isso, ele deve ter escaneabilidade, ou seja, permitir que o leitor passe os olhos por ele e apreenda o seu conteúdo. Isso é essencial na web, especialmente no celular, em que a leitura é mais dinâmica.

Além disso, uma boa experiência de leitura diz respeito à qualidade do conteúdo, à correção do português, ao uso de linguagem compreensível, entre outros aspectos. O leitor deve gostar de ler o que você escreveu.

Etapas da produção de conteúdo

Agora, vamos entender melhor como colocar em prática a produção do conteúdo. Sabemos que a vontade é começar logo a escrever, mas existem alguns passos importantes, antes e depois, para que o conteúdo cumpra seus objetivos.

Etapas da produção de conteúdo

Dividimos o processo de produção de conteúdo em 10 passos. Acompanhe:

1. Definição da persona

A produção do conteúdo para marketing digital começa pelo entendimento de quem é a sua persona. Com quem o seu conteúdo deve se comunicar? O que essas pessoas pensam e como se comportam? Que dores e dúvidas elas precisam resolver? Essas questões são respondidas na descrição da persona.

2. Pesquisa de palavras-chave

A pesquisa de palavras-chave também é uma etapa importante do planejamento de conteúdo. Você deve identificar os termos, bem como a sua concorrência e potencial de tráfego, que as pessoas usam para pesquisar conteúdos que a sua marca pode entregar. Assim, você percebe quais assuntos e palavras-chave são prioridades para a produção de conteúdo.

3. Análise da concorrência

Analisar a concorrência também é um passo importante da produção de conteúdo. Pesquise nos canais digitais dos concorrentes (blog, redes sociais, YouTube, entre outros) para saber quais temas são abordados, quais fazem mais sucesso e qual é o segredo deles.

4. Planejamento de pautas

A partir da pesquisa de palavras-chave e da análise dos concorrentes, você já pode planejar as pautas para produção. Afinal, você já sabe o que as pessoas querem saber. Então, é hora de criar o briefing, que deve trazer uma breve descrição, formato, palavras-chave, tópicos, entre outros aspectos que direcionem o trabalho de redatores e redatoras.

5. Definição do calendário editorial

O calendário editorial é uma ferramenta para organizar o planejamento das pautas na agenda da equipe. Deve informar as datas e os prazos de produção e publicação, bem como os assuntos dos conteúdos. Dessa forma, você consegue visualizar toda a estratégia no calendário, manter a consistência das publicações e evitar a repetição de temas.

6. Pesquisa de conteúdo

Antes de começar a produzir um conteúdo para marketing digital, é importante fazer uma boa pesquisa. Levante referências importantes, entenda os conceitos que você vai abordar e busque informações atualizadas. Muitas vezes, é valioso pesquisar dentro da própria empresa, em conversas com seus especialistas.

7. Produção de conteúdo

Enfim, essa é a etapa de produção do conteúdo. É o momento de sentar e escrever, a partir das orientações do briefing, organizando todas as informações que você coletou na pesquisa e que estão na sua cabeça. No trabalho de produção do conteúdo, inclui-se também a revisão, que é essencial para entregar textos de qualidade.

8. Publicação

Depois de produzir e revisar os conteúdos, é hora de publicar na web — no blog, nas redes sociais, na newsletter, entre outros canais. É importante também integrar esses canais para ampliar a divulgação: se um post for publicado no blog, por exemplo, inclua um link na sua próxima newsletter.

9. Avaliação

O trabalho não termina com a publicação do conteúdo. Depois disso, é importante ficar de olho no desempenho do conteúdo, se ele está gerando tráfego, melhorando o posicionamento da página no Google, gerando comentários, entre outros indicadores. Faça essa avaliação no curto, médio e longo prazo, para acompanhar o desempenho no decorrer do tempo.

10. Otimização de conteúdos

A partir da avaliação de desempenho dos conteúdos, você pode fazer ajustes neles. Pode ser necessário corrigir erros de português, atualizar alguma informação defasada ou melhorar o trabalho de SEO no conteúdo. Dessa forma, você vai obter melhores resultados.

Tipos de conteúdo para marketing digital e como usar na sua estratégia

Quando falamos em marketing de conteúdo, existem vários formatos que você pode utilizar. Casa tipo de conteúdo pode cumprir diferentes papéis na estratégia de marketing digital. Veja agora alguns exemplos:

  • Blogposts
  • Vídeos
  • E-books
  • Webinars
  • Infográficos
  • Planilhas
  • Relatórios de pesquisa
  • Conteúdos interativos
  • Newsletters
  • Podcasts
  • Posts de redes sociais

Os blogposts são importantes para que os conteúdos sejam encontrados no Google, por usuários que buscam resolver suas dúvidas no buscador. Vídeos do YouTube também podem cumprir esse papel, já que também aparecem nas buscas do Google e da própria plataforma. Assim, você ganha mais visibilidade e autoridade.

E-books, webinars, infográficos, planilhas, relatórios de pesquisa e conteúdos interativos, são considerados materiais ricos, já que aprofundam algum assunto.

Eles são usados como iscas digitais no inbound marketing, ou seja, são conteúdos gratuitos oferecidos ao usuário em troca do seu contato. A partir daí, o visitante se torna um lead para ser nutrido no funil de vendas. Veja, por exemplo, o gerador de persona que a HubSpot oferece gratuitamente, em troca de um cadastro:

Tipos de conteúdo do marketing digital e como usar na sua estratégia

As newsletters também são um tipo de conteúdo para marketing digital. Elas conquistam um público fiel, que gosta de consumir o conteúdo sem interferência de anúncios ou outras distrações. É uma comunicação direta da marca com cada destinatário do e-mail.

Podcasts, social posts e, novamente, vídeos no YouTube podem ser usados para construir uma audiência em torno da sua marca. Com uma regularidade de publicação, esses conteúdos ganham a fidelidade do público. Além disso, eles podem complementar os conteúdos de blogposts e newsletters. 

Como escrever um bom conteúdo para marketing digital? Veja 9 dicas essenciais

Agora, vamos ver algumas orientações importantes para escrever um bom conteúdo para marketing digital. Na hora de começar a escrever, lembre-se destas dicas:

Entenda o objetivo do texto

Tenha sempre em mente o objetivo do texto. A marca quer educar a audiência sobre determinado conceito? Quer fortalecer a autoridade naquele assunto? Quer gerar mais leads?

Então, é isso que vai direcionar a sua escrita, de maneira que o texto contribua para cumprir esses objetivos.

Responda às dúvidas da persona

Entenda o que a persona quer saber. Por trás de uma palavra-chave usada no buscador, há sempre uma intenção de busca, ou seja, o que o usuário deseja encontrar.

Essa intenção revela quais são as suas dúvidas, que devem ser respondidas no seu conteúdo. Seja objetivo para responder essas dúvidas ao longo do conteúdo para marketing digital. Você pode criar títulos e intertítulos em forma de perguntas, que respondam “o que”, “qual”, “como”, “por quê” e outras interrogativas. Veja o exemplo abaixo de um post aqui do nosso blog:

Como escrever um bom conteúdo de marketing digital?

Utilize a linguagem do seu público

Use a linguagem que o seu público entende. Isso vai ajudar a estabelecer uma conexão com os leitores. Se são profissionais mais técnicos, você pode usar jargões da área, por exemplo. Mas se o público é leigo, prefira uma linguagem simples e direta.

Mas não perca o tom de voz da sua marca. Ele deve ser consistente entre todos os seus canais de comunicação. Se a marca tem um tom amigável, é assim que a linguagem deve seguir. 

Explore as palavras-chave e seu campo semântico

O briefing do conteúdo para marketing digital geralmente traz a palavra-chave que é o foco do texto. Então, você já tem uma orientação sobre os termos que deve usar. Mas não caia na armadilha de repetir essa palavra várias vezes no texto, já que isso empobrece a leitura e não ajuda em SEO.

Em vez disso, explore o campo semântico da palavra-chave, como sinônimos, variações e termos relacionados. Utilize essas palavras no título, nos intertítulos, no início e no fim do texto, na URL — essas posições mostram para o Google que esses termos são importantes para o texto.

Escreva um bom título

O título é o primeiro contato do público com o seu conteúdo. Por isso, ele deve ser atrativo o suficiente para despertar o interesse do leitor e fazê-lo clicar para saber mais. Além disso, é importante que contenha a palavra-chave para fortalecer o SEO e seja descritivo sobre o que o leitor vai encontrar na página.

Muitas vezes, o título já vem pronto no briefing. Mas é interessante criar o título depois de escrever o texto e dominar todo o seu conteúdo.

Divida o texto em intertítulos

Divida o texto em intertítulos para torná-lo mais interessante e escaneável. Assim, a leitura fica mais encadeada. E, se o leitor quiser, pode ir diretamente para o tópico que lhe interessa.

Você também pode usar os intertítulos como esqueleto do texto, para estruturar o conteúdo antes de começar a escrever. Além disso, eles podem ser marcados com heading tags no código da página, que hierarquizam o conteúdo com as tags H1, H2, H3 e assim por diante.

Inclua links internos no conteúdo

Na hora de escrever, pense também na articulação do texto com outros posts já publicados no blog. Criar links internos é uma ótima maneira de fazer o leitor circular por outros conteúdos.

Esses links também ajudam o robô do Google a rastrear e indexar seus outros conteúdos, além de entender quais páginas são mais importantes, por serem citadas mais vezes.

Ofereça links externos ao leitor

Além de links internos, ofereça também links externos, que direcionam para outros blogs e conteúdos. Dessa maneira, você oferece materiais extras para o seu leitor saber mais sobre determinado assunto.

Além disso, essa estratégia mostra para o Google que você se relaciona com outros sites da web. Por isso, é importante selecionar links confiáveis, com conteúdos de qualidade. 

Insira chamadas para ação

O conteúdo para marketing digital deve também gerar ações de conversão. Você quer que o visitante do blog ou o leitor do e-book se torne uma oportunidade de negócio. Por isso, é importante incluir chamadas para ação (CTAs), que façam o usuário gerar uma conversão.

Você pode oferecer o acesso a um webinar, o download de um e-book, a inscrição na newsletter, entre outras chamadas. 

Revise o texto

Por fim, revise o texto para garantir a qualidade da escrita e checar todos os pontos que citamos aqui. Não deixe passar erros bobos de português, que podem afetar a credibilidade do seu texto.

Se for possível, é interessante que outra pessoa faça essa revisão, sem o olhar viciado que você já pode ter depois de escrever todo o texto.

Com essas dicas, você vai escrever textos incríveis para a web. A produção de conteúdo para marketing digital não é só escrever — essa atividade tem características específicas e requer alguns cuidados para dar resultados para as marcas.

Agora, aproveite para ler também sobre o que saber antes de contratar uma agência de conteúdo digital, que vai ajudar você em todas as tarefas que explicamos neste artigo!

Assine nossa newsletter e receba nosso conteúdo em seu e-mail: