E-commerce para supermercados: 8 passos para montar a sua loja virtual

Publicado 06/07/2022

Supermercados ainda têm muito espaço para crescer na internet. Embora as compras físicas ainda sejam uma prática dominante nesse setor, cada vez mais pessoas buscam os sites de e-commerce para supermercados a fim de comprar os produtos do dia a dia.

Segundo o relatório Webshoppers, o segmento de Alimentos e Bebidas apresentou o crescimento mais significativo entre os setores do e-commerce: em 2021, cresceu 107% em número de pedidos em relação a 2020. Isso mostra o poder do e-grocery, expressão em inglês que se refere ao mercado de vendas online de supermercados.

Para os supermercadistas, está aí uma oportunidade valiosa de conquistar o consumidor online e ganhar uma fatia do gigante faturamento do comércio eletrônico brasileiro. Mas, para isso, é preciso entender como montar um e-commerce para supermercados, que tem as suas particularidades.

Por isso, vamos ver agora quais são os passos para abrir um e-commerce nessa área e ter sucesso nas vendas online — e ainda saber como o marketing digital para supermercados pode ajudar nisso. Acompanhe agora para saber o que você precisa fazer:

1. Tenha um plano de negócios

Antes de criar a sua loja virtual, é preciso planejar. Não pense que criar um e-commerce é só colocar os produtos à venda na internet. Um e-commerce para supermercados precisa ser bem pensado, em todas as suas etapas, para dar certo.

Primeiramente, você precisa ter metas e objetivos para as vendas online. Afinal, você quer abrir um supermercado online para cumprir algum objetivo, como aumentar o faturamento ou fidelizar os clientes. Além disso, deve cumprir metas, como atrair determinado número de visitantes para o site a cada dia, dobrar as receitas mensais ou triplicar os pedidos do ano.

As metas e os objetivos devem estar definidos em um plano de negócios, que deve trazer também os seus estudos de mercado, projeções de vendas e retorno de investimento, indicadores para medir o sucesso do e-commerce para supermercados e as estratégias para alcançar o que você deseja.

Esse documento vai nortear todas as estratégias e ações no e-commerce do seu supermercado. Funciona como uma bússola para você não se perder no caminho. 

2. Escolha uma plataforma de e-commerce para supermercados

Ao criar um e-commerce para supermercados, você vai precisar investir em tecnologias de empresas parceiras para criar a infraestrutura da sua loja virtual. Geralmente, as plataformas de e-commerce são as escolhidas para oferecer a melhor experiência de compra na internet.

Elas costumam adotar o modelo SaaS (software as a service), que oferece uma estrutura pronta para operar o e-commerce para supermercados, com opções de customização. A plataforma tem tudo o que você precisa para vender online, desde a estrutura interna até o que o consumidor vê nas suas compras online.

A plataforma de e-commerce engloba a parte externa da loja, ou seja, o site que o comprador visita, em que acessa os produtos, escolhe os itens da lista de compras e finaliza o pagamento. Além disso, engloba a estrutura interna, necessária para publicar os produtos, informar sua descrição e preço, receber os pedidos e criar promoções e ofertas.

Para oferecer uma estrutura completa, as plataformas de e-commerce também têm integrações com sistemas de gestão, gateways de pagamento, serviços de frete, ferramentas de marketing digital, entre outras tecnologias envolvidas.

No caso do e-commerce para supermercados, é importante que a plataforma de e-commerce ofereça também alguns serviços importantes para esse setor.

Esse tipo de loja online deve, por exemplo, permitir a edição de pedidos, já que o shopper pode pedir um produto que não está mais na prateleira. Como a ruptura de estoque em supermercado é mais recorrente, talvez você tenha que informar a indisponibilidade ao comprador, que deve editar sua lista para remover ou substituir o item.

Outra particularidade que a plataforma de e-commerce deve prever são as diferentes formas de frete dos supermercados. A ferramenta deve permitir o agendamento de entregas, que é comum nesse setor, por exemplo. Muitas vezes, essas entregas acontecem no mesmo dia.

3. Garanta a segurança dos dados dos usuários

Um dos pontos mais importantes de uma plataforma de e-commerce é a segurança que a sua estrutura oferece. Lembre-se de que os clientes vão informar dados sensíveis, como endereço de entrega, CPF e número do cartão de crédito.

Então, a plataforma deve oferecer integração com sistemas de pagamento que garantam a segurança dos clientes em todas as etapas, desde o preenchimento dos dados no site até a aprovação do pagamento. Sistemas antifraude, criptografia de dados, certificado digital e uso do protocolo HTTPS são alguns dos mecanismos que esses sistemas devem ter.

É importante também que os compradores sintam confiança em informar esses dados no e-commerce. Então, evidencie que você adota esses procedimentos de segurança. Uma boa ideia é certificar o seu site e inserir selos de segurança de empresas certificadoras, como Site Blindado e CertiSign, que fazem esse tipo de auditoria.

4. Tenha bons parceiros de entrega

No e-commerce, é comum que as empresas façam parcerias com os Correios ou outras empresas de frete. Porém, esses parceiros logísticos costumam trabalhar com prazos de entrega mais estendidos, enquanto a entrega no nicho de e-grocery exige mais agilidade.

Supermercados podem vender diversos tipos de produtos, mas principalmente alimentos e bebidas, que trazem um desafio maior por incluírem itens perecíveis. Além disso, a rotatividade nas prateleiras dos supermercados é grande. Então, se você vender um produto hoje, precisa separar e entregar o pedido logo antes que o item fique indisponível.

Por isso, os parceiros de logística precisam ter disponibilidade e agilidade para entregas nas horas seguintes ao pedido, no mesmo dia ou até no dia seguinte. Outra possibilidade é oferecer entregas programadas, de maneira que o consumidor possa se planejar.

Além disso, escolha parceiros que sejam confiáveis. Você precisa garantir que as entregas aconteçam dentro do prazo prometido, sem falhas no processo nem avarias nos produtos. Então, antes de estabelecer parcerias, investigue a reputação dos entregadores e se eles vão ser capazes de atender ao que você precisa. 

5. Integre com as operações da sua loja física

A criação de um e-commerce para supermercados geralmente acontece quando a empresa já tem uma ou mais lojas físicas e deseja expandir sua atuação para os canais online. Então, o e-commerce é apenas mais um canal de vendas do supermercado, que deve ser integrado às operações da loja física.

Perceba que o supermercado online não nasce do zero. A loja física já tem suas operações estruturadas e já usa ferramentas de gerenciamento do negócio. Então, você pode integrar o e-commerce para supermercados com o ERP da loja física para otimizar a sua gestão. Dessa forma, você adota uma operação omnichannel no seu negócio, que representa a integração entre os canais de vendas.

E-commerce para Supermercados

Pense, por exemplo, na quantidade de itens que um supermercado vende. Imagine se você tivesse que cadastrar todos os produtos duas vezes (nos sistemas da loja física e da loja online). Isso daria muito trabalho, além de possibilitar erros de preenchimento e, para o cliente, a compra de um produto na loja online que não está mais disponível no estoque.

Por outro lado, se você integra as operações da loja física e da loja online, só precisa cadastrar produtos e preços uma vez, e o próprio sistema dá baixa no estoque quando um cliente faz uma compra.

6. Invista na experiência do usuário

Nas lojas físicas do seu supermercado, você quer que o cliente se sinta bem recebido, encontre facilmente os produtos e percorra os corredores sem obstáculos, não é?

Então, é a mesma coisa no e-commerce para supermercados. Você também quer que o cliente seja bem recebido na sua loja virtual, navegue facilmente pelas categorias e páginas, encontre as informações que deseja, adicione à sacola de compras e finalize o pagamento sem dificuldades.

Por isso, um dos principais cuidados em qualquer loja virtual é com a experiência do usuário. Em inglês, chama-se de user exprience ou UX, uma área do design que é focada na usabilidade do site para oferecer a melhor experiência de navegação aos usuários.

Uma boa experiência tem a ver com o layout das páginas, que deve ser simples e atrativo, para que o momento de compra seja agradável e eficiente.

UX também está relacionado à arquitetura da informação, ou seja, a maneira como você organiza e hierarquiza as informações no site, de maneira que os clientes encontrem facilmente os seus produtos.

Ainda, a experiência do usuário tem a ver com o bom funcionamento do site. Por exemplo: páginas que carregam rapidamente, formulários que funcionam corretamente, links e botões que levam para as páginas corretas.

Isso vale especialmente para o acesso ao e-commerce em dispositivos móveis, nos quais você deve também oferecer uma experiência valiosa. Afinal, grande parte dos shoppers — talvez a maioria deles — vai usar o celular para fazer compras. Então, o site deve ser responsivo, carregar com velocidade e funcionar corretamente em qualquer tamanho de tela.

7. Capriche nas descrições e fotos dos produtos

As descrições e fotos dos produtos no e-commerce para supermercados também são essenciais para as vendas online de supermercados. Lembre-se de que o consumidor não está presente para verificar se o tamanho da embalagem é o que ele deseja ou se as frutas estão maduras ou não.

Por isso, as fotos devem mostrar, de forma mais próxima possível da realidade, como é o produto que está à venda. Procure utilizar fotos de diferentes ângulos, que permitam dar zoom nas imagens. Dependendo do produto, você também pode incluir vídeos, que tornam a experiência de compra mais interessante e trazem mais informações ao consumidor.

As descrições de produtos devem também trazer todos os dados que o shopper precisa para comprar com segurança. Não economize nas informações: exiba as especificações técnicas, indicações de uso, quantidade, peso, material e — muito importante — validade. Faça também um texto de descrição persuasivo e atrativo, a fim de incentivar a compra.

Você pode fazer as descrições e fotos com a sua equipe interna, com uma empresa terceirizada ou apenas recebê-las prontas do fornecedor.

Nesse último caso, você pode receber informações completas e de qualidade, mas elas tendem a se repetir nos sites de todos os seus outros concorrentes. Por isso, pode ser mais interessante terceirizar a produção desses conteúdos com uma equipe especializada, de forma mais atraente e eficiente.

Com todas essas informações prontas, basta cadastrar tudo na plataforma de e-commerce para supermercados e começar a vender. Mas não fique apenas esperando os clientes aparecerem…

8. Promova o e-commerce com marketing digital

Depois de colocar o e-commerce do seu supermercado na internet, promova o site e os produtos com o marketing digital. Você tem diversas ferramentas à disposição para atrair interessados, levar seus clientes da loja física para a loja online e estreitar o relacionamento com eles.

As redes sociais são canais importantes para divulgar seus produtos e nutrir relações com o seu público. Você pode criar posts orgânicos, vídeos, stories etc., mas também investir em anúncios pagos, que dão resultados mais rapidamente e com mais precisão.

Mas procure não transformar os seus posts em folhetos de supermercados. É claro que vale a pena divulgar suas melhores ofertas, mas combine esse tipo de divulgação com posts divertidos, educativos ou informativos.

Você pode oferecer dicas de limpeza da casa ou receitas com os produtos que a sua loja vende, por exemplo. Assim, a sua presença no Facebook, Instagram, TikTok, Pinterest ou Twitter se torna mais relevante.

Além disso, explore o marketing de conteúdo, com publicações em um blog associado ao seu e-commerce para supermercados ou ainda um canal no YouTube. Com dicas e conteúdos interessantes relacionados aos seus produtos, você pode atrair um grande tráfego orgânico do Google e levar os visitantes para o e-commerce.

E-commerce para Supermercados

Para divulgar ofertas e conteúdos, você também pode explorar o e-mail marketing. Esse é um dos principais canais de relacionamento do marketing digital, com altas taxas de conversão. Então, se você enviar ofertas que interessem aos seus destinatários, pode ganhar mais vendas.

No e-commerce para supermercados, crie também vitrines e banners com seleções de ofertas. Por meio de sistemas de recomendação, você pode ter ofertas personalizadas de acordo com os interesses e últimas compras de cada comprador. Se você já conseguiu atrair tráfego até o site, é importante ter atrativos para transformar meras visitas em vendas e faturamento.

Enfim, esses são os principais passos para montar a sua loja virtual e colocar os produtos do seu supermercado à venda na internet. Se cada vez mais pessoas fazem suas compras de mercado em lojas virtuais, você ainda tem um grande espaço para crescer na internet.

Porém, todos esses passos exigem cuidados para que o seu negócio na internet dê certo. Por isso, é importante contar com profissionais que saibam criar um e-commerce para supermercados com mais chances de sucesso, desde o planejamento até o marketing digital.

Agora, aproveite para conhecer a Arcana e os nossos serviços de gestão de e-commerce, que vão ajudar você a ter os melhores resultados nas vendas online. Entre em contato conosco e saiba como podemos te ajudar.

Assine nossa newsletter e receba nosso conteúdo em seu e-mail: