Gestão de e-commerce e marketing digital: qual a diferença?

Publicado 12/02/2021

Segundo um levantamento Ebit/Nielsen, só em 2020 mais de 7 milhões de brasileiros compraram pela primeira vez em uma loja online. Esse grande número de consumidores ajudou a expandir ainda mais um segmento que já vinha crescendo a cada ano e a previsão para 2021, segundo a XP, é que o segmento cresça ainda mais 32%.

Com números tão promissores, é importante dedicar bastante tempo à gestão do e-commerce e manter tudo funcionando, enquanto o marketing digital entra como forma de promover a loja online. O problema é que, para muitos, esses dois conceitos se misturam.

Para estabelecer de vez as diferenças entre os dois conceitos, vamos aprender o mais importante sobre gestão de e-commerce e marketing digital.

Continue lendo para descobrir o que é a gestão de e-commerce, como funciona a estratégia de marketing digital e como as duas estão ligadas!

A diferença entre gestão de e-commerce e marketing digital

Infográfico traz todos os pontos apresentados no texto, diferenciando gestão de e-commerce e marketing digital. Ele conta com informações mais específicas e ilustrações.

O marketing digital é uma área do marketing que existe para promover uma marca ou produto usando uma ou mais tecnologias digitais. O objetivo é influenciar os consumidores alvo a agir e comprar algum produto ou serviço.

O marketing digital ficou famoso por ser uma estratégia que permite alcançar milhões de usuários em pouco tempo e alguns cliques.

Isso acontece porque os clientes não estão mais consumindo conteúdo enquanto estão sentados. Eles agora estão fazendo isso enquanto realizam várias tarefas, enquanto se movem, enquanto viajam.

Tudo isso está criando um grande desafio para empresas de comércio de todos os tamanhos, em todo o mundo. E é por isso que o e-commerce precisa saber usar do marketing digital para obter melhores resultados.

O marketing digital é um componente importantíssimo da gestão de uma loja virtual. Em um cenário competitivo, com uma disputa tão acirrada pela atenção, estratégias de marketing bem executadas farão toda a diferença na gestão de um e-commerce. Mas é claro que gerenciar um negócio online não envolve apenas isso.

Por isso, vamos entender os fundamentos da gestão de e-commerce e marketing digital mais a fundo.

O que é gestão de e-commerce e quais são os principais passos

Gestão de e-commerce e marketing digital

Diversas competências envolvem uma boa gestão de e-commerce. Separamos as principais aqui, nos tópicos abaixo. Confira:

Escolha e manutenção da plataforma

Construir um e-commerce de sucesso começa com a escolha da melhor plataforma de comércio eletrônico para a sua empresa, entendendo quais dos 3 tipos de plataformas se encaixam melhor com a sua organização.

As plataformas de e-commerce permitem que você crie sua própria loja online sem nenhuma habilidade de programação, um grande orçamento ou um diploma em web design. São várias as opções que vêm com design, templates e recursos específicos para tornar a configuração de sua empresa o mais fácil e bem-sucedida possível.

Existem várias plataformas de comércio eletrônico disponíveis. Escolher uma pode se tornar bastante confuso, então é importante avaliar bem as opções e suas funcionalidades, preços e o suporte que a empresa oferece.

Esse último ponto é crucial, visto que uma plataforma de e-commerce precisa de manutenção. Na falta de experiência por parte dos donos da loja, é importante garantir uma plataforma que ofereça atendimento e suporte necessário para ajudar nessa tarefa.

Definição de produtos do e-commerce, promoções, preços

Em seguida, é hora de definir o mix de produtos. O que vai ser vendido? 

Pode parecer básico demais, mas é uma etapa importante do planejamento do e-commerce definir corretamente os produtos da loja. Só depois disso, na sequência, será possível estabelecer a estratégia de precificação e promoções.

O preço deve ser calibrado a partir de uma equação real, que considere todos os custos de aquisição ou produção, mas também vá além e inclua a margem de lucro sobre todo o processo da produção até a entrega. Ao contrário da loja física, o e-commerce precisa incluir em seus custos as despesas com fretes, manuseio e até eventuais trocas de produtos.

E lembrando que o preço não pode ficar fora do que já é praticado pelo mercado. Eis o desafio da precificação!

Páginas de produto: descrição de produtos com textos, imagens, fotos e vídeos

Uma página de produto é uma página do e-commerce que ajuda os clientes a decidir o que comprar. Na prática, isso é muito mais que a foto e o preço da mercadoria.

A página do produto inclui diferentes especificações e recursos para ajudar a responder a perguntas, fornecer avaliações, permitir a comparação de produtos e facilitar o processo de compra.

Esse é um ponto onde a gestão de e-commerce e marketing digital se misturam um pouco. Afinal, uma boa descrição faz parte do trabalho de marketing de conteúdo.

As páginas precisam ser otimizadas com textos que descrevem corretamente os produtos, fotos fiéis ao que será adquirido, além de informações complementares que podem incentivar o consumidor a comprar — aqui entram as avaliações de outros clientes, sugestões de produtos complementares e muito mais.

Plataformas adicionais: frete e pagamentos

Além da plataforma de e-commerce que vai hospedar a sua loja online, alguns outros serviços deverão ser integrados ao seu sistema para que tudo funcione corretamente.

Dois grandes exemplos são o frete e os meios de pagamento.

Você certamente já calculou o frete dentro de uma loja online para simular o preço que será cobrado, certo?

Isso aconteceu pois havia uma integração realizada dentro da sua plataforma de e-commerce. Algumas plataformas conhecidas do mercado ajudam nessa integração entre as várias modalidades de frete disponíveis para sua loja. 

Além disso, existem ferramentas como a MelhorEnvio que integram uma ferramenta que calcula as melhores cotações entre as plataformas de envio disponíveis. Mais uma vez, é um trabalho minucioso para garantir a gestão correta do seu e-commerce.

O mesmo serve para os meios de pagamento.

Assim como no frete, as plataformas de e-commerce mais populares têm a possibilidade de integrar com os mais diversos meios de pagamento usados pelos consumidores online. Esse processo de integração deve ser feito considerando as possibilidades de pagamento que você deseja implementar para seus clientes e configurado corretamente para que eles possam comprar em segurança.

Aqui entram as diferentes bandeiras de cartão, formas de pagamento como crédito, débito, boleto, transferência bancária e o mais recente Pix, além de muitas outras possibilidades.

Gestão de e-commerce

Picking e packing

Picking e packing são dois conceitos de logística muito importantes para quem pretende dominar a gestão do e-commerce.

Assim como há quem confunda gestão de e-commerce e marketing digital, picking e packing também podem gerar confusão entre os gestores.

Picking é o processo de separação dos produtos que serão entregues ao cliente. Essa separação e manuseio cuidadoso garantem que o produto será encaminhado em perfeitas condições, conforme o anúncio que o cliente visualizou e o levou à compra.

Já o packing é traduzido do inglês como embalamento. Como o nome já diz, é o processo de logística responsável pela embalagem, acomodando corretamente as mercadorias para que elas sejam enviadas ao cliente.

Esses dois itens caminham juntos na gestão de e-commerce e marketing digital, já que a integridade do produto e sua embalagem correta podem ajudar na satisfação do cliente e fortalecimento da marca.

Gestão de estoque: cuidando do giro e armazenamento dos produtos

Enquanto boa parte da operação do e-commerce acontece no meio online, essa é uma categoria que precisa de muita atenção nas etapas físicas do processo. Ela envolve a gestão do estoque e o armazenamento de produtos.

Assim como o e-commerce surgiu como uma alternativa tecnológica para oferecer comodidade ao comprar, as práticas de gerenciamento no varejo tradicional também ganharam com a inovação.

A gestão do inventário, o acompanhamento do giro de estoque e o monitoramento dos produtos estocados foi muito facilitada através de ferramentas digitais.

A maior parte dos softwares de gestão de empresas oferecem funcionalidades para gerenciar o estoque. Mas caso suas ferramentas de controle forem mais manuais, não há problema: você pode controlar o inventário sem usar grandes ferramentas. O importante, para a gestão de e-commerce e marketing digital, é que haja controle sobre o que está disponível para vender, sobre a reposição dos produtos e sobre o giro deles no seu inventário.

Para saber mais sobre o assunto, leia também nosso artigo que ensina como montar estoque para loja virtual.

Indicadores do negócio

Por fim, não dá para falarmos de gestão de e-commerce e marketing digital sem citar os principais indicadores que precisam ser acompanhados na loja online.

Para entender melhor os indicadores de sucesso do e-commerce, comece pelos principais:

  • Investimento, conversão e receita: Esses números básicos da gestão de qualquer negócio são usados, no e-commerce, para medir a qualidade da estratégia de captação de clientes até a finalização da compra e se o investimento eventualmente está se traduzindo em desperdício.
  • Custo de aquisição de clientes (CAC): Esta métrica famosa do marketing digital tem relação com a quantidade de investimento colocado em campanhas de marketing e a geração destas mesmas campanhas em vendas. Esse dado permite analisar os canais de marketing, o valor que cada cliente obtido representa para o negócio e, além disso, otimizar investimentos e alocação de recursos.
  • Custo transacional: Neste item, são analisados os meios de pagamento disponíveis, como o uso de boleto bancário, marketplace e cartão de crédito.
  • Custo de antecipação de recebíveis: Aqui, observa-se a disponibilidade de dinheiro na conta da empresa versus o custo global. Com esse indicador é possível definir, por exemplo, o número máximo de parcelas para um cliente pagar o seu pedido.
  • Avaliação de resultados e indicadores financeiros: Deve-se olhar os resultados como um todo e, também, tudo o que pode influenciá-lo — o EBITDA e o lucro líquido, por exemplo.
  • Custo de entrega: Neste indicador, como o nome indica, são avaliadas as estratégias e os custos relacionados a fretes e logística do e-commerce.
  • Estoque: Pelo acompanhamento do estoque, é possível avaliar a velocidade de giro de cada tipo de produto e definir campanhas e promoções específicas para cada um. Com essa avaliação, é possível sustentar financeiramente as criações e campanhas do departamento de marketing.

Se você adora métricas, também pode dar uma conferida neste artigo especial que criamos sobre o assunto!

O marketing digital e suas aplicações no e-commerce

O marketing digital e suas aplicações no e-commerce

A Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) registrou mais de 150 mil novas lojas online apenas no segundo e terceiro trimestres de 2020.

Para um setor que está em constante crescimento, o número alto representa maior competitividade para os lojistas do e-commerce. E esse já é um grande motivo para nos aprofundarmos em gestão de e-commerce e marketing digital.

O marketing digital é o principal meio de promover sua loja online, conquistar clientes e deixar o concorrente para trás. Mas como fazer isso?

Por meio de várias estratégias e ações.

Para que você siga aprendendo na prática sobre gestão de e-commerce e marketing digital, veja a seguir os principais componentes do marketing para lojas virtuais. 

Redes sociais

As redes sociais mudaram de foco nos últimos anos: saíram da posição de apenas conectar amigos para unir marcas e comunidades online.

Nos últimos tempos, a rede social se tornou uma peça essencial na vida de todos e, por sua vez, na sua estratégia de marketing digital.

Para comercializar com sucesso sua loja online hoje, você deve estar presente nas redes sociais. Aqui estão alguns motivos pelos quais você deve usar a mídia social para comércio eletrônico.

  • Para direcionar mais tráfego para o seu site: o e-commerce é impulsionado pelo tráfego e a rede social é uma das melhores maneiras do seu comércio eletrônico obter esse tráfego, sejam leads ou clientes. Considere deixar o URL do seu site na página da conta da sua marca em todas as redes sociais, seja Facebook, Twitter ou Instagram. É assim que as pessoas que acessam a página da rede social da sua marca encontram sua loja.
  • Para saber o que interessa ao seu público: é muito importante para um gestor de e-commerce compreender no que o seu mercado está interessado atualmente. Felizmente, as redes sociais tornam esse trabalho mais fácil. É mais simples e enriquecedor para as empresas de comércio eletrônico entrarem na cabeça de seus clientes e criarem campanhas de produtos que despertam seus interesses e sejam mais direcionadas.
  • Para obter uma recomendação de clientes: É mais provável que um cliente compartilhe e recomende sua marca nas redes sociais se estiver satisfeito com seu negócio. A rede social desempenha um papel significativo no marketing boca a boca.

Os canais disponíveis para marketing nas redes sociais são vários, todos com opções para divulgar sua loja gratuitamente. Facebook e Instagram são os queridinhos da maior parte do público de consumidores brasileiros, então, podem ser o melhor caminho para começar a promover seus produtos e se relacionar com o consumidor.

SAC 2.0

O SAC 2.0 é a evolução natural do Serviço de Atendimento ao Cliente tradicional para uma versão online.

Os atendimentos da loja online são feitos em diversos canais, como as redes sociais, e-mail, WhatsApp e até um chat online dentro das páginas da loja. O objetivo é criar pontos de contato facilitados para que os clientes tirem dúvidas, façam reclamações e tenham uma conversa que pode resultar em vendas.

Por isso, gestão de e-commerce e marketing digital passam por essa estratégia! 

Mídia paga e gerenciamento de anúncios 

Você acabou de ler que as redes sociais oferecem um canal de marketing para as empresas atingirem seus consumidores. Isso é verdade, mas você pode ir além e obter melhores resultados usando outras formas de mídia paga.

Além das redes sociais, o próprio Google permite que você crie anúncios sobre sua loja e ofereça para os usuários dessas ferramentas. Essa mídia é personalizada e pode ser direcionada apenas para públicos específicos que atendem a determinadas características.

O Facebook e o Instagram, que pertencem à mesma empresa, permitem que você crie anúncios para seu público dentro do Facebook Ads. Por lá é possível criar, veicular e monitorar os resultados (e gastos) dos seus anúncios, criando campanhas que atingem em cheio seu consumidor que está presente nessas duas gigantes das mídias sociais.

Outro canal importantíssimo para quem quer aprender a executar a melhor estratégia de mídia paga é o Google Ads, especialmente o Google Shopping, que veicula anúncios nas páginas de resultados de pesquisa do buscador mais popular do mundo. 

As estratégias de tráfego pago passam por uma série de critérios e técnicas que podem parecer e ser complicadas demais para quem não tem experiência. Nesse caso, é importante contar com algum profissional ou agência de marketing para elaborar completamente essa estratégia.

Remarketing e Retargeting

A estratégia de retargeting é muito comum na gestão de e-commerce e marketing digital. Suas ações consistem em banners que aparecem para o consumidor depois que ele visitou algum site ou executou certas ações, como adicionar um produto ao carrinho. O objetivo, nesse caso, é fazer o seu anúncio ser lembrado pelas pessoas, fazendo com que elas se interessem novamente pelo produto.

remarketing é outra estratégia de marketing, que faz com que que seus anúncios do Google Ads novamente e mais de uma vez para quem já demonstrou algum interesse pelo que você vende. Esses anúncios são veiculados em posts de blogs, nas redes sociais, sites de portais de notícias e sites vinculados à rede de display do Google.

Inbound Marketing

O Inbound Marketing é uma área também conhecida como de marketing de atração. Como o próprio nome já indica, o objetivo da estratégia é ser encontrado pelos seus consumidores.

No Inbound Marketing, as empresas criam conteúdos e os distribuem em canais de comunicação a fim de ajudar a solucionar as dores e necessidades dos seus consumidores.

Por meio desses canais digitais, o consumidor que tem uma questão a resolver chega até a sua solução. 

Normalmente, a atração é realizada por meio de conteúdo de valor sobre o seu produto e o que ele pode fazer pelo consumidor. Isso pode acontecer por meio de SEO, que você vai conhecer a seguir, por meio das redes sociais, de mídia paga ou de qualquer outro ponto de contato digital.

SEO

SEO (Search Engine Optimization, no inglês) é a sigla que se traduz como otimização para mecanismos de busca

Na prática, as ações de SEO contribuem para melhorar o ranqueamento de suas páginas e conteúdos em mecanismos de busca, principalmente no Google. Foi provavelmente desta forma que você encontrou este artigo!

Por meio de páginas e conteúdos otimizados, seguindo uma série de regras e boas práticas de SEO, você conseguirá aparecer entre os primeiros resultados quando seu consumidor realizar uma busca usando palavras-chave que levam até o que você oferece. 

E-mail marketing

A estratégia de email marketing consiste em disparar mensagens com fins comerciais para consumidores que forneceram seus dados de contato para sua loja.

Você já deve ter comprado em algum e-commerce e, em seguida, recebido uma pesquisa de satisfação, e-mails de ofertas ou promoções exclusivas, certo? 

Essa estratégia tem como objetivo fortalecer sua marca, fazer com que os clientes voltem a comprar e estabelecer um relacionamento com potenciais consumidores.

Um email com a mensagem certa, para o seu consumidor ideal, no melhor momento da sua jornada, certamente fará toda diferença para trazer o sucesso para sua loja.

As práticas acima são apenas um resumo de tudo o que o marketing digital pode fazer para trazer sucesso à gestão do e-commerce. A estratégia completa você pode confiar à Arcana, que é especialista em marketing digital para o varejo.

Enquanto assumimos a missão de criar a melhor operação de marketing, você também pode contar conosco para trazer os melhores especialistas de gestão de e-commerce terceirizados. Quer saber mais como esse trabalho funciona? Entre em contato via WhatsApp e entenda melhor como podemos te ajudar!

Assine nossa newsletter e receba nosso conteúdo em seu e-mail: