Gestão de redes sociais: por que devo investir?

Publicado 09/04/2022

A gestão de redes sociais consiste no trabalho dentro dessas plataformas, com o objetivo de fazer sua marca se destacar, atraindo o público-alvo e aumentando a conversão em vendas.

No entanto, a gestão de redes sociais não se resume a postar. Trata-se de um trabalho altamente especializado e estratégico, já que deve estar focado em resultados. Como envolve uma série de etapas e competências, a gestão de redes sociais é capaz de se relacionar e interagir com os potenciais clientes do seu negócio.

Quer descobrir como ela funciona? Veja isso e ainda o porquê de investir na gestão de redes sociais com este artigo especial que preparamos. Acompanhe!

Por que minha empresa deve estar nas redes sociais?

Antes de tratarmos sobre a gestão de redes sociais, precisamos começar do básico. As redes sociais integram a rotina e fazem parte da vida de bilhões de pessoas ao redor do planeta. Prova disso é o tempo que as pessoas passam conectadas nelas.

Uma pesquisa, conduzida pela companhia de cibersegurança NordVPN, revelou que os brasileiros passarão, no ritmo atual, 41 anos, 3 meses e 13 dias de suas vidas online. Durante uma semana comum, os brasileiros costumam passar mais de 91 horas usando a internet. Isso equivale a quase quatro dias. A semana tem sete, né? Se juntarmos esses dias, eles somam 197 por ano.

Ok, mas parte desse tempo conectado é dedicado ao trabalho, certo?  Sim, pouco mais de 19 horas semanais. As 72 horas restantes são dedicadas a outras atividades online, como navegar nas redes sociais. Esse tempo todo conectado começa por volta das 8h30 e vai até às 22h15.

Mas e o que isso tem a ver com o fato de a sua empresa precisar estar nas redes sociais? Absolutamente tudo. Se as pessoas estão hiperconectadas, produzindo e consumindo conteúdo, esse é um espaço propício para alcançá-las com sua marca.

As redes sociais já são plataformas indispensáveis para milhares de empresas, com diferentes modelos de negócios. A questão é que ainda há muitos empreendimentos que resistem a esse ambiente — ou estão mal posicionados.

Essas plataformas dão a possibilidade de interagir e de se aproximar das pessoas, ou melhor, de potenciais clientes. É, portanto, inteligente utilizá-las como ferramentas de divulgação e lembrança de marca.

Quando você deseja elogiar ou reclamar sobre um produto, consegue postar em qualquer rede social e marcar a empresa responsável por ele — que rapidamente (ou nem sempre) entra em contato para resolver a situação. Por outro lado, quando é a sua empresa que está presente nas redes sociais, torna-se muito mais fácil falar com os seus clientes, tanto os efetivos quanto os potenciais.

Também é importante destacar que redes sociais como Facebook, Instagram e WhatsApp funcionam como e-commerce, comercializando produtos e serviços. Se você deseja vender, é importante estar no mesmo ambiente que seus clientes, não é verdade? Por isso, é fundamental que sua empresa esteja nas redes sociais.

O que devo publicar nas redes sociais?

Agora que você já sabe a importância da sua empresa estar nas redes sociais, deve estar se perguntando o que publicar nelas. Para começar sua gestão de redes sociais, saiba que o conteúdo muda de acordo com o tipo de negócio.

De modo geral, as redes sociais de uma empresa oferecem conteúdo sobre:

  • Produtos/serviços oferecidos;
  • Promoções;
  • Datas comemorativas relevantes para o segmento;
  • Tutoriais;
  • Dicas e truques;
  • Opiniões de clientes.

Também há um conteúdo bem interessante que costuma ser compartilhado nas redes sociais: os inspiracionais. Como o nome indica, eles inspiram as pessoas. Esse tipo de conteúdo costuma despertar sentimentos como:

  • Desejo;
  • Interesse;
  • Admiração;
  • Felicidade;
  • Realização.

A combinação dos diferentes tipos de conteúdo vem por meio de uma estratégia de gestão de redes sociais. Em outras palavras, é um trabalho feito para saber o que é capaz de impactar quem está do outro lado da tela.

Afinal, o que é gestão de redes sociais?

A gestão de redes sociais é um trabalho que envolve diversas etapas. Elas incluem a definição da estratégia e do posicionamento da sua marca no ambiente online, o planejamento das publicações e a execução, além do monitoramento e o levantamento de resultados.

Por envolver diversas etapas, a gestão de redes sociais requer uma pessoa dedicada a esse trabalho ou um time responsável por administrar as plataformas sociais da sua empresa. Estar nas redes sociais não é somente uma obrigação. Quando essa presença é encarada dessa forma, o trabalho acaba sendo feito de qualquer jeito. A consequência é inevitável: não traz benefícios reais à sua empresa.

Outro ponto importante é que, para fazer a gestão de redes sociais, não basta saber postar ou curtir as publicações das contas seguidas. Isso é um trabalho muito sério, capaz de erguer verdadeiros impérios. A Netflix é um ótimo exemplo, capaz de engajar e interagir com seus seguidores de forma eficaz e genuína.

Mesmo que você não tenha uma assinatura nesse serviço de streaming, com certeza já ouviu falar dele e se deparou com um de seus conteúdos nas redes sociais. As redes sociais da Netflix são fenômenos de audiência e impactam a multidão. As respostas bem-humoradas, por vezes ácidas, sobram até para os concorrentes.

Por que é importante fazer uma boa gestão de redes sociais?

Se você deseja obter resultados positivos, é essencial fazer uma boa gestão de redes sociais.

A boa gestão das redes sociais requer não apenas a presença, mas também saber como:

  • Se posicionar;
  • Atrair o público ideal;
  • Comunicar as mensagens da empresa do jeito e no tempo certo.

A gestão das redes sociais tem a ver com se conectar com as pessoas no meio digital. O papo aqui é relacionamento. Basta lembrar das incontáveis vezes que você ou um dos seus vendedores precisou conversar bastante com determinado cliente até que ele fechasse negócio. A experiência foi tão positiva que ele pode ter se transformado em um consumidor fiel.

Como iniciar uma boa gestão de redes sociais?

Para iniciar uma gestão de redes sociais você deve ter, necessariamente, uma estratégia bem definida. Lembre-se: ter um perfil nas redes sociais e não saber o que fazer com ele é a receita para não obter resultados.

É justamente aqui que muitas empresas erram. Elas acabam não enxergando o real benefício de investir na gestão de redes sociais. Como todo negócio, por aqui o passo é o mesmo: definir o objetivo de estar presente nas redes sociais, ou seja, vender, tornar a marca conhecida, reter público, se relacionar ou tudo isso junto.

A gente aproveita para deixar mais uma dica. Por mais que sua marca tenha vários objetivos nas redes, é importante que um deles seja o carro-chefe. Isso, entretanto, não significa estagnação. O mundo dos negócios está em constante transformação, portanto, esse objetivo pode mudar conforme o tempo.

Até o tipo de publicação costuma mudar, sabia? Pegamos o Instagram como exemplo. Lá nos primórdios da rede, o tipo de publicação que era compartilhado eram as fotos. Depois, vieram os vídeos de 15 segundos nos Stories. Vídeos mais longos de IGTV chegaram e se foram. Os Reels, vídeos de 1 minuto, têm destaque hoje.

Quais são os tipos de publicação?

A diversidade de redes sociais permite que, na hora de planejar sua gestão de redes sociais, sejam feitos diferentes tipos de publicação. Conhecê-los é fundamental para traçar uma estratégia e alcançar o sucesso nessas plataformas.

Tenha em mente: o seu sucesso depende do êxito do conteúdo publicado. Entretanto, a produção de conteúdo frequente e de alto desempenho é um desafio, principalmente para pequenas empresas.

As redes sociais têm muitos concorrentes, além de incontáveis distrações. Vem daí a importância de traçar uma estratégia que combine diferentes tipos de conteúdo para dialogar com o seu público. Vamos conhecer os principais?

Textos

As postagens escritas podem vir por meio de frases inspiracionais, perguntas e até guias. Elas têm como vantagem demonstrar conhecimento e experiência, portanto, ajudam a construir credibilidade e reputação.

Esse tipo de publicação, com escrita persuasiva, pode ser feito a partir de pesquisas de tendências, pois elas proporcionam uma visão sobre as dúvidas que o público tem. Sendo assim, direcionam para as respostas geradas a partir das ideias sobre o que escrever.

Melhores plataformas para conteúdo em texto: 

  • Facebook;
  • Twitter;
  • LinkedIn.

Links para conteúdo externo

Os links para conteúdo externo são capazes de levar o leitor da rede social para outra página que, no caso, pode ser a da sua empresa.

Imagine que você fez uma publicação a respeito de um produto ou serviço. O link externo pode direcionar o leitor para o carrinho de compras da loja virtual ou o formulário de contato da sua equipe de vendas.

Melhores plataformas para links externos: 

  • Facebook;
  • Twitter;
  • LinkedIn.

Imagens 

Quando são boas, aumentam o envolvimento com o público. Imagens valorizam sua marca e ajudam a reter atenção. Por tudo isso, elas são peças fundamentais na gestão de redes sociais.

O conteúdo visual é envolvente e é um dos mais fáceis de ser criado. Você pode fazer isso a partir do smartphone ou de uma câmera profissional.

Melhores plataformas para conteúdo em imagens: 

  • Instagram;
  • Pinterest.

Facebook, LinkedIn e Twitter também são interessantes, mas em menor escala.

Vídeos curtos

Os vídeos também são necessários na gestão de redes sociais. Com a melhoria expressiva na qualidade das câmeras dos smartphones, ficou fácil gravar vídeos. Os curtos, de até 15 segundos, se tornaram populares por meio da rede social Snapchat. O Instagram “adotou” a funcionalidade em seus Stories. Você também pode fazer vídeos curtos em outras plataformas, como o TikTok.

Vídeos curtos são interessantes para contar histórias rápidas e engraçadas, fazer anúncios ou mostrar a funcionalidade de um produto. 

Melhores plataformas para conteúdo em vídeos curtos: 

  • TikTok;
  • Instagram;
  • Pinterest;
  • Snapchat.

Vídeos longos

Já os vídeos longos demandam mais planejamento da gestão de redes sociais, pois o conteúdo deve ser capaz de prender o espectador do início ao fim. Aposte em um tutorial, aula em vídeo ou demonstração dos benefícios do seu produto ou serviço.

Ah! Vídeos de até 1 minuto podem ser publicados nos Reels do Instagram ou no TikTok. Aliás, o TikTok já possibilita a criação de vídeos de até 3 minutos, mas não é bem o foco da plataforma.

Melhores plataformas para conteúdo em vídeos longos, acima de 3 minutos: 

  • YouTube;
  • Facebook;
  • Instagram (por meio do IGTV).

Vídeos ao vivo

Os vídeos ao vivo, ou lives, são excelentes ferramentas de gestão de redes sociais para levar o público a locais em que ele não pode estar fisicamente.

Como diria Fausto Silva: “quem sabe faz ao vivo”. Tenha em mente, portanto, que segurar uma transmissão ao vivo é uma tarefa que requer bastante planejamento e jogo de cintura, além de uma boa conexão de Internet.

Melhores plataformas para conteúdo em vídeos ao vivo: 

  • Instagram;
  • TikTok;
  • YouTube.

Infográficos

E os infográficos utilizam recursos visuais que dão suporte a explicações, conceitos e estatísticas. Impactam o público e conseguem transmitir ideias complexas. Sabe aquele assunto difícil de compreender que, se pudesse, você pediria para alguém desenhar? Prazer, infográfico!

Melhores plataformas para a publicação de infográficos:

  • Blogs;
  • LinkedIn;
  • Instagram;
  • Pinterest.

Como definir a estratégia da gestão de redes sociais?

Como definir a estratégia da gestão de redes sociais?

Como dissemos no começo deste artigo, a ausência de uma estratégia bem definida significa que sua marca terá perfis nas redes sociais, mas não saberá o que fazer com eles.

Para definir sua estratégia de gestão de redes sociais, é fundamental pensar no objetivo que cada uma deve cumprir. Se a sua empresa é nova e tem poucos clientes, você com certeza precisará ser visto por mais pessoas. Por isso, as redes sociais podem fazer esse papel de apresentar sua marca ao público.

O mesmo ocorre quando há o desejo de se criar uma comunidade fã da sua empresa. A Xiaomi, por exemplo, fabricante chinesa de eletrônicos, possui um verdadeiro exército digital que a valoriza constantemente.

Outro objetivo pode ser a educação do público por meio da divulgação de conteúdo. Você pode utilizar o conteúdo para explicar como utilizar, dar dicas e mostrar diferentes funcionalidades.

A definição da estratégia de uma gestão de redes sociais requer, portanto, que o objetivo seja o norte, pois isso proporciona foco nas ações. Esse foco pode ser chamado de linha editorial, ou seja, guia para definir os temas que serão abordados nas redes sociais. O termo, que nasceu e foi popularizado no jornalismo, foi importado pelo marketing para definir as temáticas de conteúdos abordados.

De que maneira cada linha editorial é definida?

Como a linha editorial oferece o norte necessário para criação de um conteúdo de valor, fica muito mais tranquilo seguir o mesmo padrão e passar as informações desejadas de forma clara. Outra vantagem da linha editorial é a otimização do tempo, pois a criação de conteúdo a partir de temas definidos facilita o processo.

Para definir a linha editorial da sua marca em uma estratégia de gestão de redes sociais, você deve começar conhecendo seu nicho de mercado. Estude sobre ele, veja quais conteúdos são produzidos hoje e o que a sua marca pode fazer como forma de contribuir para o público.

O próximo passo é a identificação da persona, ou seja, a representação fictícia do seu seguidor/cliente perfeito. Depois vem a definição dos assuntos. Comece separando os principais para destrinchar cada um deles em outros assuntos complementares.

Após a definição dos assuntos vem o cronograma de postagens, no qual serão determinados os dias em que cada post será publicado. Por fim, vem a criação e análise das postagens.

Os próximos tópicos te ajudarão com isso. Dá uma olhada!

Por que devo elaborar uma persona para minha marca?

O principal motivo para você elaborar uma persona para sua marca é ter um meio para criar estratégias alinhadas ao seu público, principalmente que sejam capazes de atender suas demandas.

Para ficar claro: imagine que você tem que explicar o funcionamento de um smartphone para três pessoas completamente diferentes. Uma delas é uma criança de 4 anos, outra é uma idosa aposentada que mora em um vilarejo no interior do estado e a terceira é um jovem de 21 anos.

Explicar o funcionamento do smartphone para as três pessoas, ao mesmo tempo, será uma tarefa árdua, pois elas são diferentes. No entanto, torna-se mais fácil explicar individualmente, em momentos distintos, não é verdade? Note que, para cada pessoa, você deverá mudar a linguagem e a forma de explicar. O mesmo acontece com a sua marca quando ela tem uma persona.

A persona permite que a comunicação seja direta, sem interferências. A partir de sua definição, o conteúdo será produzido para ela, baseado na linguagem e no modo como ela consegue compreender. Em outras palavras, a persona te ajuda a criar conexão entre a marca e o público esperado na gestão de redes sociais.

Como criar textos que engajam nas redes sociais?

Antes de responder à pergunta deste tópico, você sabe o que é engajamento nas redes sociais?

O engajamento é quando um usuário faz uma ação no conteúdo de uma rede social, ou seja, uma curtida, um clique, um comentário, um envio ou um salvamento. É, literalmente, uma interação. Se ninguém interage com o seu conteúdo, ele não terá um bom engajamento.

No caso dos textos, eles devem ser escritos para a persona que foi definida na sua estratégia de gestão de redes sociais. Se for um adolescente, por exemplo, tenha a certeza de que ele não se sentirá envolvido por um texto repleto de expressões rebuscadas.

Escreva, portanto, como se estivesse conversando com a persona. Utilize termos e expressões que ela também usa. Outra dica é quebrar o texto em parágrafos menores, para não ficar aquele bloco imenso que cansa a vista durante a leitura. O texto, portanto, deve proporcionar uma experiência similar a de uma conversa.

Também é importante utilizar técnicas como a PAS, ou Problem, Agitate e Solution. Imagine que sua empresa fabrica alfinetes para costureiras. Na técnica PAS, o primeiro passo é apresentar o problema: dificuldade para prender e marcar certos tecidos durante a confecção de uma peça de roupa.

O próximo passo é agitar o problema, mostrando o tamanho do problema para o seu cliente. Por último vem a solução, que é apresentar o modo como resolver o problema: o seu produto.

O que pode ser simples para você, nem sempre é para o público. Muitas pessoas têm problemas e simplesmente não conseguem identificá-los. No entanto, como apresentar a solução para o problema de alguém? Esse é o objetivo de uma técnica chamada call to action.

O que é call to action?

Call to action significa chamada para ação. Trata-se de um link ou um botão, geralmente com uma cor de destaque, sempre com um termo no imperativo como “conheça”, “acesse” ou “clique”.

No dia a dia somos impactados por diferentes chamadas para ação. Ao entrar em uma loja, por exemplo, a chamada para ação “empurre” aparecerá no vidro. O mesmo ocorre quando um estabelecimento está aberto e a placa diz isso.

Na gestão de redes sociais, o call to action faz parte do processo de conversão. Esse processo funciona assim:

  • Você conquista a atenção do usuário em um dos seus posts;
  • Isso desperta o interesse dele para buscar mais informações;
  • Na sequência, depois de uma análise detalhada da oferta, ele busca por benefícios e características que atendam às suas necessidades;
  • Por fim, a decisão é tomada e a ação de conversão é feita.

Na prática, o call to action deve ter alguns aspectos capazes de contribuir para a ação. São eles:

  • Tamanho;
  • Posição;
  • Composição de cores;
  • Número de opções de call to action disponíveis;
  • Elementos que conduzem para o CTA.

Outro ponto relevante é que o call to action jamais deve vir sozinho, sem contexto. Em poucas palavras, ele deve resumir a proposta de valor da oferta e explicar o que acontecerá depois do clique ou da ação.

A definição de um CTA pode mudar de acordo com o post. Por isso, sua equipe de gestão de redes sociais precisa ser estratégica, para acertar na escolha dele. 

Como escolher as melhores fotos para postar?

As redes sociais são extremamente visuais. Portanto, em sua gestão de redes sociais, é fundamental escolher boas imagens para postar. Em meio a uma quantidade numerosa de conteúdos nessas plataformas, ganha a atenção do usuário quem é capaz de cativá-lo rapidamente.

Posts com imagens têm 94% mais visualizações que qualquer outro tipo de post. O caso é que não basta inserir qualquer foto, combinado? Pense na coerência da imagem. Pergunte-se se ela faz sentido, se está relacionada com a marca ou com o conteúdo abordado na legenda.

Imagens bonitas, mas que não têm nada a ver com o tema, continuam sendo bonitas, mas são completamente ineficazes no processo de conversão. Represente, por meio das imagens, a sua persona. Se você fala com um público específico, como os jovens que moram na Amazônia, não faz sentido utilizar imagens de pessoas na neve.

Pense ainda no formato ideal da sua gestão de redes sociais. Nós separamos os tamanhos dos posts utilizados nas redes sociais em 2022:

Facebook

Infográfico sobre gestão de redes sociais, que traz os formatos utilizados na rede social Facebook, além de indicar qual tipo serve para que. Suas cores acompanham a coloração da rede.

Instagram

Infográfico sobre gestão de redes sociais, que traz os formatos utilizados na rede social Instagram, além de indicar qual tipo serve para que. Suas cores acompanham a coloração da rede.

Twitter

Infográfico sobre gestão de redes sociais, que traz os formatos utilizados na rede social Twitter, além de indicar qual tipo serve para que. Suas cores acompanham a coloração da rede.

LinkedIn

Infográfico sobre gestão de redes sociais, que traz os formatos utilizados na rede social LinkedIn, além de indicar qual tipo serve para que. Suas cores acompanham a coloração da rede.

YouTube

Infográfico sobre gestão de redes sociais, que traz os formatos utilizados na rede social YouTube, além de indicar qual tipo serve para que. Suas cores acompanham a coloração da rede.

Pinterest

Infográfico sobre gestão de redes sociais, que traz os formatos utilizados na rede social Pinterest, além de indicar qual tipo serve para que. Suas cores acompanham a coloração da rede.

WhatsApp

Infográfico sobre gestão de redes sociais, que traz os formatos utilizados na rede social WhatsApp, além de indicar qual tipo serve para que. Suas cores acompanham a coloração da rede.

Quais as dicas para um ótimo layout nas redes sociais?

Quem faz a gestão de redes sociais deve dominar ferramentas de design, ou contratar um profissional para desenvolver os layouts dos posts.

Independentemente da opção escolhida, cada post precisa ter uma meta determinada com os objetivos de marketing de sua marca. Isso proporciona manter a mesma identidade em diferentes redes sociais.

As cores escolhidas devem transmitir as emoções certas. O marrom, por exemplo, transmite seriedade e integridade. Se você deseja transmitir romantismo, é melhor escolher outra cor, como a rosa.

gestão de redes sociais

Outra dica de gestão de redes sociais é produzir o conteúdo de acordo com o formato ideal de cada rede social. Se tiver dúvida, basta voltar no tópico anterior que os principais formatos de cada rede social estão lá. 

Preze ainda pela qualidade. Invista em imagens de alta resolução. Quando são difíceis de compreender ou estão ultrapassadas, acabam transmitindo desleixo. Produtos com uma qualidade muito baixa podem até impedir que o usuário consiga compreender sua mensagem, o que, no fim das contas, faz seu conteúdo não valer nada!

Mais uma dica para um ótimo layout nas redes sociais: cuidado com as fotos de banco de imagens. Algumas delas vêm com os equipamentos eletrônicos (celulares e computadores) desligados, com a tela preta ou branca. Isso ocorre para que um designer insira outra imagem nesse espaço. Também evite edições exageradas com peles absurdamente uniformes ou dentes extremamente brancos, exceto se o seu negócio lida com estética e a proposta seja a de transmitir perfeição.

Preciso fazer edição de imagens e vídeos?

Se imagens exageradas podem causar uma impressão errada, não seria melhor utilizá-las do modo que foram feitas? A resposta não é simples: depende!

No começo da gestão de redes sociais, é muito difícil obter uma imagem perfeita a partir de uma câmera profissional ou de um celular. Mesmo os melhores fotógrafos editam suas imagens. No entanto, editar não significa mudar radicalmente. Na maioria das vezes, a edição é corretiva e muito sutil.

Digamos que você tenha fotografado uma airfryer para vender no seu e-commerce. Ao colocá-la em cima do fundo infinito para fotografar, acabou deixando uma marca de dedo no acabamento preto brilhante do produto.

Se você postar a foto com a marca de dedo, o consumidor pode encarar isso como desleixo. Mas se decide editar e retirar a marca, deixando o acabamento uniforme — do jeitinho que o cliente recebe na casa dele, uma vez que o produto vem de fábrica e está embalado —, consegue aproximar a imagem da experiência de compra.

Ao utilizar os equipamentos certos para a produção de conteúdo, você notará que a quantidade de edições será mínima.

No entanto, em alguns casos, a edição pode ser mais trabalhosa por causa do objetivo da imagem. Se a foto deve transmitir terror por meio da interação de uma pessoa com monstros, a inserção desses elementos geralmente é feita por meio de ferramentas de edição.

Como elaborar um calendário de publicações?

Com as dicas acima, podemos dar o próximo passo: a elaboração de um calendário editorial. Esta é uma das principais ferramentas do trabalho de gestão de redes sociais.

O calendário editorial para redes sociais concentra o cronograma de publicações que envolve a estratégia de marketing da sua empresa, precisamente nas plataformas sociais. Ele é importante porque o sucesso da sua marca nas redes sociais depende do engajamento das publicações. Por causa disso, é fundamental considerar a frequência das suas postagens, bem como os melhores dias e horários para alcançar o público-alvo.

Quem faz gestão de redes sociais sempre trabalha com um calendário editorial, pois ele permite:

  • Processualizar a rotina das publicações;
  • Ampliar o controle do planejamento de conteúdo;
  • Evitar repetição de temas que não geram bons resultados;
  • Equilibrar a distribuição de assuntos;
  • Organizar o cronograma das postagens;
  • Melhorar a frequência dos posts;
  • Reduzir erros e atrasos;
  • Aumentar a variação dos formatos; 
  • Facilitar a análise comparativa entre as publicações.

Se você não faz ideia de como começar um calendário editorial para redes sociais, nós separamos um processo de quatro etapas. Dá uma olhada:

Descubra qual conteúdo tem melhor repercussão

É fundamental descobrir do que seu público realmente gosta. Por isso a gestão de redes sociais sempre olha para ele. Se você já tem presença nas redes sociais, reveja posts antigos e analise quais tiveram mais sucesso. Faça este mesmo exercício com as postagens de seus concorrentes diretos e indiretos.

Determine a frequência das postagens

Considere sua marca, seu público, o tipo de campanha e quais redes sociais serão utilizadas. Mantenha a persona em mente e tome cuidado para não a alcançar com mensagens irrelevantes ou inapropriadas.

Crie conteúdo de excelência para compartilhar

É muito importante que a sua marca tenha conteúdo próprio para compartilhar. Em uma boa gestão de redes sociais, as publicações devem ser originais. Quando você compartilha um post de outra empresa, mesmo que não seja sua concorrente, acaba dando abertura para que o usuário saia da sua página e continue consumindo conteúdo diretamente na fonte.

Preencha o calendário editorial da sua marca

Utilize uma ferramenta que permita o agendamento das postagens e a visualização de todo o calendário de conteúdo. No próximo tópico vamos mostrar algumas delas.

Há métodos que facilitam a postagem e o agendamento dessas publicações?

Sim! Como falamos no tópico anterior, há ferramentas que permitem o agendamento das postagens e a visualização do calendário editorial.

As redes sociais têm horários de pico diferentes, dependendo sempre dos momentos em que seus usuários estão mais ativos. Esse raciocínio também é válido para o trabalho com influenciadores. Se o seu público é mais ativo de manhã, não faz sentido que as postagens dos influenciadores sejam feitas em outros horários.

Para facilitar o trabalho de gestão de redes sociais, empresas de software criaram soluções que permitem agendar vários posts de uma única vez. É possível fazer isso no momento mais adequado do seu dia, sem interferências.

Nós listamos 10 ferramentas gringas que facilitam a postagem e o agendamento dessas publicações. Confira:

  1. AgoraPulse
  2. Buffer
  3. CoSchedule
  4. Hootsuite
  5. MeetEdgar
  6. Promo Republic
  7. SocialOomph
  8. Sprout Social
  9. Tailwind
  10. TweetDeck

Aqui no Brasil, você pode contar com a Etus ou o mLabs.

Ainda vale a pena usar hashtags?

Todas as redes sociais permitem a utilização de hashtags. Entretanto, há especialistas de gestão de redes sociais que não as consideram relevantes nas publicações. O fato é que elas existem e estão lá, portanto, ainda é viável utilizá-las, principalmente no Instagram.

Em redes sociais como o Facebook e o Twitter, basta procurar qualquer termo na caixa de busca para que os resultados apareçam. O mesmo não acontece no Instagram. No caso do Instagram, os resultados do termo pesquisado aparecerão somente se ele estiver presente no nome do usuário, localização ou em uma hashtag.

As redes sociais ainda utilizam as hashtags para categorizar postagens, determinando sobre o que elas falam. O Instagram e o Tiktok permite que os seus usuários sigam as publicações de uma hashtag. Caso queira, você pode receber no seu feed postagens sobre o tema que passou a seguir.

O TikTok, inclusive, tem uma hastag específica que os criadores utilizam, com o intuito de aumentar as chances do conteúdo ir parar na “for you”. Esta é a principal “linha do tempo” do app, onde os vídeos aparecem.

Também sabemos que o Instagram é uma ferramenta amplamente utilizada por quem busca referências. Se você quiser saber mais sobre o seu nicho de atuação, basta pesquisar uma hashtag e olhar as publicações associadas à ela.

Como escolher as melhores hashtags?

Muitas pessoas, quando fazem uma postagem em uma rede social, criam hashtags ou utilizam algumas sem relevância. É o caso da #bomdia, só porque o post foi feito de manhã, mas não tem nada a ver com o ato de dar bom dia. Outras utilizam hashtags em busca de engajamento como #engajamento #abaexplorar e outras.

A escolha das hashtags é importante na gestão de redes sociais pois direciona — ou não — o seu conteúdo para o público-alvo. Sendo assim, veja algumas dicas para saber como selecionar aquelas que serão atreladas ao conteúdo da sua marca:

Procure posts do mesmo nicho que o seu, segundo sua gestão de redes sociais

Observe as hashtags que eles utilizam. Separe todas para analisar uma a uma.

Analise as hashtags

Entre nelas uma para visualizar a quantidade de posts que cada uma tem.

Separe as hashtags por tipo

Organize-as de acordo com a quantidade de posts:

  • Menos de 1 mil publicações;
  • De 1 mil até 10 mil publicações;
  • De 10 mil a 100 mil publicações;
  • De 100 mil a 500 mil publicações;
  • Acima de 500 mil publicações.

Essa organização é fundamental para o próximo tópico.

Equilibre a quantidade de tipos de hashtags

Se vai utilizar 10 hashtags, por exemplo, separe 2 para cada tipo. 

Utilize hashtags no seu idioma

A sua empresa vende apenas no Brasil? Se a resposta for “sim”, não há motivos para utilizar hashtags em inglês ou espanhol.

Quando e como devo interagir com o público?

Estabeleça uma rotina na sua gestão de redes sociais para interagir e checar as interações que chegam em suas redes sociais. Isso envolve:

  • Curtidas;
  • Comentários;
  • Mensagens diretas;
  • Marcações;
  • Inscrições.

Toda ação capaz de receber uma interação deve receber atenção. Se um usuário deixou uma mensagem, curta e responda. Marcações devem ser curtidas e, se for pertinente, comentadas. Jamais deixe uma interação sem resposta, pois do ponto de vista do usuário isso significa desleixo.

Quem trabalha com gestão de redes sociais separa vários momentos do próprio dia para interagir com o público, curtindo, comentando e até seguindo pessoas.

O atendimento ao cliente pode ser feito pelas redes sociais?

Não só pode como deve. Os consumidores desejam ter uma experiência omnichannel com as marcas, ou seja, interagir com elas em diferentes canais sem que o tratamento seja distinto.

Por mais que a pessoa responsável pela gestão de redes sociais não vá fazer o trabalho de SAC e resolver um problema de logística, ele tem como receber a solicitação e encaminhar para o departamento responsável. Isso mostra atenção.

Claro que o atendimento por meio das redes sociais costuma ser um pouco diferente em relação ao prestado em outros canais, principalmente pela característica mais informal delas. Ele deve utilizar uma linguagem adequada para cada plataforma, além de clara e acessível. Também precisa ser rápida, pois as redes sociais têm esse ritmo.

Lide bem com as críticas e reclamações, sempre agindo com inteligência emocional. Reações desproporcionais podem viralizar na internet e afetar a reputação da sua marca.

Deu ruim, e agora? Falando de crises na gestão de redes sociais

Também faz parte do trabalho de gestão de redes sociais lidar com crises. Elas existem e geralmente são causadas por elementos externos, ou seja, que não estão sob seu controle.

Isso significa que não há como evitá-las? Depende. Se você focar nos fatores sob os quais sua marca tem controle e identificar pontos de vulnerabilidade, torna-se mais fácil evitar as crises.

Dica de ouro: evite assuntos polêmicos na sua gestão de redes sociais. Se política, futebol, religião e outros não têm nada a ver com o seu negócio, esqueça-os. Não tome partido, pois há sempre o outro lado que vai se sentir prejudicado.

Isso não significa deixar de ter responsabilidade social. Combater violência contra a mulher e minorias, racismo e xenofobia, bem como defender o meio ambiente, são assuntos que, quando forem pertinentes, podem ser abordados.

Como acompanhar resultados?

Como acompanhar resultados na gestão de redes sociais?

Ufa! Mas como acompanhar os resultados das suas publicações? Mensurar os resultados da gestão de redes sociais ajuda sua marca a descobrir a fundo quais assuntos são mais interessantes para o público. Esse acompanhamento permite avaliar de fato aquilo que vem dando certo ou não, tanto em termos de criação quanto interação. O resultado contribui para a correção.

Aqui estão as principais métricas das redes sociais:

Acessos

Quantidade de acessos feitos por um usuário na sua rede social.

Conversões

Ocorrem quando o usuário realiza alguma ação na sua página, como a aquisição de algum produto ou serviço.

Tráfego de referência

Movimento entre um site e outro. Exemplo: quantidade de seguidores do Instagram que vêm pelo link compartilhado no e-commerce ou vice-versa.

Engajamento

Um dado muito relevante na sua gestão de redes sociais. É o nível de envolvimento dos seguidores com sua marca. Aqui, você deve contabilizar todas as interações em cada publicação.

Vá além da quantidade de curtidas e saiba quantos comentários, salvamentos e encaminhamentos existem.

Qual a melhor forma de elaborar relatórios de desempenho nas redes sociais?

Quando se faz gestão de redes sociais, o monitoramento dos resultados é uma rotina constante. A elaboração de relatórios com esses dados facilita as tomadas de decisão. O relatório com o desempenho das redes sociais de sua marca deve ser claro e objetivo, para ser entendido por quem o recebe.

A apresentação precisa ser simples e fácil de acompanhar, sem formatações exageradas ou detalhes que atrapalham a compreensão.

Foque nas informações principais que contribuem para o alcance dos objetivos do negócio. Verifique ainda quem terá acesso ao documento, para direcionar o conteúdo a esse público. Se é o time de vendas, mostre a quantidade de conversões e o tráfego entre as redes sociais e o e-commerce ou o site da empresa.

Devo acompanhar o que falam da minha marca?

Sim, sim e sim! É essencial saber o que falam da sua marca, principalmente fora dos seus canais e de suas redes sociais oficiais. Uma boa gestão de redes sociais precisa cuidar disso!

E se você acha que esse é um trabalho de formiguinha, uma daquelas ferramentas de automação para redes sociais faz esse acompanhamento. O TweetDeck e o Hootsuite, por exemplo, permitem o monitoramento de diversos perfis, palavras-chave ou hashtags sobre a sua marca. Além disso, é possível saber o que falam sobre seu produto ou o seu segmento.

Digamos que você vende secadores de cabelo. Essas ferramentas te deixam inserir termos como “secar cabelo” ou “fazer escova” para ver quem está falando e, precisamente, o que deseja fazer. Se uma consumidora fala que quer “fazer escova, mas o secador queimou”, você tem a oportunidade de fechar uma venda. Simples assim.

Quem deve cuidar da gestão de redes sociais?

Já que você chegou até aqui, viu como a gestão de redes sociais demanda atenção e trabalho. Por isso, um profissional ou uma equipe especializada são as opções ideais para fazer esse gerenciamento.

Quando se trabalha com profissionais especializados, sua marca reforça a estratégia nas redes sociais, deixando-a sólida e consistente. Também recebe materiais de alta qualidade, feitos sob medida para o seu público.

Outra vantagem é a economia de tempo, pois somente profissionais dedicados em tempo integral à gestão de redes sociais da sua marca são capazes de realizar todas as tarefas descritas acima. Enquanto você cuida do core business do seu negócio, profissionais especialistas tocam sua estratégia fazendo a gestão de redes sociais.

Se você deseja contratar uma equipe especializada na gestão de redes sociais, fale com a Arcana e receba uma proposta sob medida, de acordo com os objetivos do seu negócio.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Assine nossa newsletter e receba nosso conteúdo em seu e-mail: