O que é marketing de influência e como aplicar na sua empresa?

Publicado 30/09/2021

Para uma marca sobreviver, seja no online ou no offline, é preciso investir em divulgação. Enquanto há alguns anos, o uso dos outdoors e carros de som eram mandatórios na comunicação, hoje já se fala no alcance virtual de clientes por meio de ações como o marketing de influência.

Ele é uma das principais apostas de empresas e agências de publicidade para alcançar novos públicos e conquistar consumidores além do habitual. Porém, é preciso uma série de fatores e conhecimentos para conquistar o pleno desenvolvimento de campanhas como estas. 

Quer saber mais sobre o assunto e como ele pode ajudar seu negócio a prosperar? Então acompanhe o post de hoje que te contaremos!

O que é o marketing de influência?

Influência é uma palavra que remete a ser influente, ter autoridade e credibilidade em certo assunto. O marketing de influência é envolto por estes conceitos, já que é uma estratégia que diz respeito a ações em conjunto entre empresas e pessoas públicas, para diversos fins, como divulgação ou reforço de marca.

Pense nestas campanhas como uma ponte, que conecta o vendedor ao consumidor em questão. Sem esta ligação, será mais complicado chegar a lados diferentes, os quais antes não eram alcançados. Se sua empresa, por exemplo, conta com redes sociais pequenas e de baixo alcance, se conectar com grandes nomes da internet é justamente esta conexão com um público novo.

Quem são os influenciadores?

Para haver um influenciado, é preciso um influenciador nesta ação. Estes são os chamados criadores de conteúdo, pessoas com alto alcance nas redes sociais que dominam determinado assunto. Seu engajamento geralmente é alto, tendo um público fiel e companheiro que consome seus vídeos, textos e fotos diariamente.

Separamos aqui os principais influenciadores do mercado brasileiro. Confira abaixo:

Infográfico apresenta os 15 maiores influenciadores do Brasil, a partir dos olhos do marketing de influência.
Nesta lista estão: Neymar, Whindersson Nunes, Ronaldinho Gaúcho, Anitta, Gusttavo Lima, Maísa Silva, Felipe Neto, Virgínia, Larissa Manoela, Tatá Werneck, Juliette, Bruna Marquezine, Simone Mendes, Marina Ruy Barbosa e Carlinhos Maia.

Mas claro, nem sempre vai ser possível contar com a ajuda desse pessoal, afinal, custa bastante dinheiro ter o apoio dos maiores influencers do país.

Dentro desta categoria, há diversos tipos de influenciadores, que atendem os mais variados nichos de mercado. Estamos falando das blogueiras de moda, maquiadores, historiadores, nerds e geeks, jornalistas, músicos, esportistas e muito mais. Assim como os tipos de materiais produzidos são diferentes, há uma grande variedade entre seus tamanhos. 

Para te explicar mais sobre isso, traremos abaixo um pouco das classificações dos influenciadores.

Influenciadores: de nano a mega

No começo da popularização do marketing de influência, pensava-se que apenas grandes nomes da mídia — como atrizes e cantores — poderiam ser influenciadores. Porém, com o amadurecimento deste conceito, notou-se que há um segmento de pessoas não tão populares, mas que arrebataram uma legião de consumidores fiéis e engajados.

Por isso, surgiram as categorias de influenciadores, que configuram uma estrutura para auxiliarem as marcas nessa escolha. A lista abaixo é feita a partir de um estudo da Incluency.me (2019):

  • Nanoinfluenciador: até 10 mil seguidores
  • Microinfluenciador: 10 mil a 50 mil
  • Influenciador Intermediário: 50 mil a 500 mil
  • Macro Influenciador: 500 mil a 1 milhão
  • Mega Influenciador: a partir de 1 milhão

Com esta categorização, é possível tirar diversas conclusões. Uma, por exemplo, é: quanto maior a quantidade de pessoas que seguem o influencer, mais visualização ele terá. Porém, em contrapartida, estes tendem a serem muito mais caros do que os nano, pois já contam com um mídia kit valorizado, além do nome fortalecido no mercado.

Por este motivo, é importante levar em conta o orçamento da campanha antes de colocar na sua lista as altas celebridades do mundo.

Por que investir em marketing de influência?

Há diversos benefícios para empresas que investem neste tipo de ação. Por isso, separamos algumas das principais vantagens que você pode encontrar apostando no marketing de influência:

Alcance de um público qualificado

Como dito anteriormente, com o uso do marketing de influência você consegue construir uma ponte, seja ela entre o público que deseja alcançar ou com aqueles que nem sabe que podem ser seu consumidor em potencial. Por isso, vale a pena apostar em nomes bem colocados no mercado, se sua estratégia for voltada para apresentação ou reforço de marca.

Neste quesito, há diversos dados que podem te apoiar na decisão por um influenciador. Um estudo do blog Tomoson apresentou informações relevantes sobre isso, como, por exemplo: 

  • 51% dos profissionais de comunicação e publicidade afirmam que, ao usar o marketing de influência, conquistaram clientes mais qualificados;
  • Entre os profissionais entrevistados, a maioria afirmou que seu Retorno sobre o Investimento (ROI) foi superior a US$ 6 para cada dólar investido;
  • 22% das pessoas apontaram o marketing de influência como o meio mais ágil e positivo para conquistar novos consumidores.

Distância dos bloqueadores

Outra pesquisa, realizada pela Social Media Today (2019), mostrou que 45% dos usuários da internet na América Latina utilizam sistemas de bloqueios de anúncios indesejados — como pop-ups ou propagandas em players de vídeo — em seus computadores e smartphones.

Isso é resultado do excesso de campanhas na internet e da alta taxa de anúncios nas redes sociais e nos principais sites, os quais, muitas vezes, não condizem com a vontade do consumidor. Há algumas plataformas, inclusive, que oferecem o serviço de assinatura para o usuário que busca, principalmente, ter o fim das publicidades. É o caso do Spotify ou do YouTube Premium. 

Desta forma, apostar nos clássicos banners em portais pode não ter o mesmo resultado obtido há alguns anos. E é aí que o marketing de influência cresce, já que ele acontece nos stories, durante vídeos, em fotos do feed ou afins.

Ascensão das redes sociais no país

Ainda falando sobre dados, há alguns números obtidos que fortalecem a ideia de como o marketing de influência pode ser mais positivo do que parece.

No Instagram, o Brasil está na segunda colocação dos países que mais utilizam a plataforma, com 66 milhões de usuários (Statista, 2021). E conforme outro estudo da Opinion Box (2018), 63% dos brasileiros com conta na plataforma a utilizam diversas vezes no dia, sendo os jovens de 16 a 29 anos os mais frequentes.

Sobre o consumo na rede social, a Qualibest (2018) descobriu que 71% dos brasileiros entrevistados afirmam seguir algum tipo de influenciador, 55% deles costumam pesquisar entre os influencers antes de comprar algo e 73% já adquiriram um produto indicado pelo influencer que segue.

Como montar uma estratégia com influenciadores?

Há dois caminhos que podem ser seguidos para montar uma estratégia com influenciadores. O mais fácil é buscar uma plataforma ou agência que faça a ponte entre esse profissional e sua marca.

O outro caminho é um pouco mais trabalhoso, mas tem sua recompensa. A partir da análise das redes sociais da sua marca, você pode identificar o perfil do público e buscar um(a) influenciador(a) que esteja alinhado com os propósitos da ação ou do negócio.

A questão é que, nos dois casos, você vai precisar ter claro o seu objetivo com a ação de marketing de influência. Listamos alguns objetivos para exemplificar:

  • Gerar awareness para sua marca;
  • Formar leads para serem trabalhados no marketing;
  • Ampliar a presença digital da empresa;
  • Vender produtos;
  • Ganhar novos mercados;
  • Conquistar um novo público.

Como identificar os que estão alinhados com sua marca

marketing de influencia

Para identificar quais influenciadores estão alinhados com sua marca, você deve pensar em alguns cenários. O primeiro é o seguinte: todo influenciador será capaz de vender o seu produto?

Da mesma forma que sua marca tem um perfil de público, o influenciador também possui. Para que a estratégia de marketing de influência funcione, ambos os públicos devem ser compartilhados — pelo menos no que tange os interesses e necessidades.

Dito isso, vamos ao próximo cenário: o tamanho do influenciar. Uma celebridade, por exemplo, é capaz de fazer sua marca chegar a um público maior. Já um influenciador menor, que tem um estilo de vida mais próximo do público em potencial, consegue transmitir mais veracidade na experiência de uso do produto ou serviço.

Influenciadores menores, que podem ser micro ou nanos, funcionam como especialistas em testes e demonstrações.

É importantíssimo que esse profissional seja realmente relevante para a sua marca. Analise, portanto, o perfil dessa pessoa para saber se ela é, de fato, um potencial para seu negócio. Dados como alcance dos posts, impressões, número de curtidas, compartilhamentos, salvamentos e comentários são importantes, mas o nível de conexão entre o influenciador e o seu público é bem mais. Desse modo, você evita cair em roubadas.

Muitos influenciadores com números expressivos burlam o sistema da rede social por meio de curtidas compradas, grupos de engajamento e outras ferramentas. Analise sim os números, mas veja como o público se relaciona com esse profissional. O que os comentários dizem? Quais conteúdos são os que se destacam mais?

Quais são as formas de monetizar os influenciadores?

Agora que você sabe como escolher um profissional para sua estratégia de marketing de influência, é fundamental traçar bem o planejamento para remunerá-lo da forma correta.

Uma das formas é o marketing de afiliados, na qual o influenciador ganha uma porcentagem de cada venda. Outra maneira é a utilização de cupons de desconto, para que você identifique também quais compradores vêm pelo influenciador escolhido.

Apesar de alguns influencers realmente terem poder de direcionar compras, a maioria deles atua na ampliação do conhecimento de marca. Trata-se de um trabalho de branding, ou seja, que aumenta o alcance da sua marca entre o público potencial. Por isso, muitas empresas acabam se frustrando com o trabalho de influenciadores, pois espera deles uma postura apenas vendedora. Não é bem por aí!

Quando estiver escolhendo um influenciador, alinha esse expectativa e apresente na proposta o objetivo da parceria. Se a marca não é conhecida ou não tiver uma ampla distribuição em pontos de venda ou lojas virtuais, não espere um milagre.

Saiba que o trabalho de marketing de influência, com o apoio de um profissional que é bastante conhecido nas redes sociais, tende a dar certo quando todos estão em sintonia. Isso significa a relação influenciador-marca-público e a sua capacidade de distribuir os produtos de maneira prática, ou seja, sem muitos passos e burocracias para o consumidor.

Como aplicar o marketing de influência na sua empresa?

Agora que você já é expert sobre marketing de influência, é hora de colocarmos a mão na massa. Se ficou interessado e quer aplicar esta ação na sua empresa, siga conosco, pois traremos os principais passos para ter sucesso!

1. Tenha sua estratégia definida

O primeiro passo para uma campanha ter sucesso é contar com uma boa estratégia definida. Neste quesito, diversas questões entram — a escolha das plataformas, qual o orçamento disponível, quem é o público-alvo, qual o período de realização e sua finalidade, se é um lançamento de um novo produto ou apenas reforço de marca, etc.

Somente com estes pontos bem determinados, você poderá partir para o contato com as pessoas envolvidas de forma mais efetiva.

2. Busque influenciadores dentro do seu nicho

marketing de influência

Mais acima, falamos sobre os tipos de influenciadores, lembra? Ao ter a definição, principalmente, do orçamento, você deverá escolher se quer investir alto em uma única pessoa ou se compartilhará a verba para diversos micro ou nano influencers.

Aqui também é hora de escolher os nichos e nomes desejados. Analise bem a sua persona, entenda que tipo de material ela consome, quais as suas referências, entre outras variáveis qualitativas. De nada adianta, por exemplo, contratar pessoas de fora da bolha da sua persona, pois o engajamento será muito mais complicado.

Lembre que o que está em jogo é o seu dinheiro e o seu tempo. Por isso, não os gaste à toa. A partir desta escolha, entre em contato com os selecionados, informando a sua proposta.

3. Seja flexível

Por conhecer o seu público, o influenciador entende a melhor forma de divulgar o seu produto, pois ele sabe qual linguagem funciona mais. Por isso, confie nele e tenha flexibilidade na hora de “bater o martelo”: ouça as propostas e planeje junto com o influencer a melhor forma de comunicação.

Evite ser rígido, definindo as palavras exatas para serem ditas. Dessa forma, ou você perderá o contrato ou terá um péssimo resultado, parecendo robótico e nada natural.

4. Tenha o apoio de especialistas

Se o tema te pareceu muito complexo e você tem medo de apostar seu dinheiro em ações e pessoas erradas, não hesite em contratar um especialista para isso. Agências de publicidade e marketing tendem a ter grande domínio do assunto, sabendo indicar quem serão os melhores porta-vozes para você.

A Arcana tem anos de experiência no mercado de redes sociais, contando com um time qualificado e com experiência na escolha e contato com estes profissionais. Somos experts em fazer as marcas crescerem e se destacar, apoiando desde o planejamento até a análise dos resultados.

Caso você deseja um amparo para compreender suas dores e trazer o sucesso desejado, não deixe de entrar em contato conosco para saber mais!

Assine nossa newsletter e receba nosso conteúdo em seu e-mail: